quarta-feira, 13 de maio de 2015

As definições de escravidão foram atualizadas

Olá.
Apesar de havermos libertado os escravos de forma oficial em 1888, a mentalidade escravocrata de muitos brasileiros sobreviveu aos séculos.
Como, no Brasil, nunca se teve reais oportunidades para a parte mais carente da população mudar de vida, essas  pessoas precisavam se virar como podiam. E é sobre uma parte dessa que decidiu trabalhar como empregada doméstica que quero falar especificamente aqui.
Muitas mulheres, na falta de oportunidades melhores, optaram por usar de suas habilidades de donas de casa para servir a pessoas de renda mais abastada e, para isso, tiveram de aceitar todo tipo de humilhação, desde trabalhar longas jornadas diárias, até dormir no local de trabalho, como se um objeto da casa fosse.
Porém, se, hoje em dia, ainda não estamos no cenário ideal das oportunidades de trabalho para todos, ao menos a situação melhorou e muito.
Com tantos programas de incetivo do governo como Bolsa Família, Projovem, jovem aprendiz, Prouni e outros, ser empregada doméstica virou apenas mais uma possibilidade. E as que prosseguiram nessa área aos poucos não estão mais aceitando (e com razão) trabalhar em casa de madame por qualquer migalha e sob quaisquer condições. Soma-se a isso a aprovação da nova PEC das Domésticas, que vem pra dar mais justiça a essas trabalhadoras.
Agora, as patroas vão se emendar e pagar tudo direitinho pra domésticas, certo?
Nem tanto.
Ontem, li, perplexo, em um portal de notícias que as madames agora estão importando escravas empregadas domésticas de países mais lascados e com menos oportunidades ainda que o nosso, como as Filipinas.
O que me deixou mais indignado ao ler a notícia é que as patroas achavam o máximo o fato de essas empregadas se submetem "com um sorriso no rosto" a um regime praticamente análogo à escravidão,
"O povo filipino gosta de servir", disse uma delas.
Não, minha, senhora. Ninguém aqui é contra trabalhar não. Só queremos receber o que achamos justo pelo trabalho. E cuidar de uma casa é trabalho pra caralho, vamos combinar. Tanto que, quem pode prefere pagar, não é isso? Então, paguemos o justo, inclusive com direitos.
Agora, se, em seu orçamento não couber mais empregada, não contrate. Se vira! Hoje em dia tem tutorial de tudo o que é jeito na internet.
O que não cabe mais, em pleno século XXI, é achar que alguns humanos valem mais que os outros só por ter mais dinheiro, estudos etc.
Melhoremos, humanidade.
Veja a reportagem aqui.
Abraço.

*Fonte da imagem: leitoresdojorgehessen.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A partir de agora, todos podem comentar no blog, incluindo os anônimos. Contudo, para a sua segurança (e para a minha, claro), ele serão moderados. Só passarão os comentários relacionados ao assunto do post. Comentários com ofensas ou agressões não são bem-vindos. No mais, aproveite. Este espaço também é seu. Sabendo usar, não vai faltar.