domingo, 4 de julho de 2010

A eliminação do Brasil e o exemplo de coerência da Alemanha

Olá.
Bem, no momento em que escrevo, já faz dois dias que a Seleção Brasileira mais uma vez foi eliminada prematuramente da Copa. Só que, ao contrário de 2006, onde o time tinha uma constelação, mas não teve pulso firme do treinador, este ano, não tivemos nem uma coisa, nem outra. O treinador (?) Dunga, pelo que ficou bastante claro no jogo Brasil x Holanda, só teve pulso firme mesmo na hora de teimar com os jornalistas. O que se viu, na seleção mesmo, foi um time que joga feio, sem objetividade e totalmente descontrolado e sem comando em campo. Uma seleção que não era digna de se chamar Seleção Brasileira.


"Algum problema?"

Na verdade, o tempo todo, Dunga sempre esteve mais preocupado em dar uma resposta à imprensa do que levar a Seleção ao título. O resultado disso foi deixar de convocar jogadores que estavam brilhando em seus clubes para colocar os protegidos dele que, mesmo não jogando nada em seus clubes, tinham a confiança de Dunga. Preteriu nomes como os jovens Neymar, Ganso e Hernanes e até velhos conhecidos como Roberto Carlos e Ronaldinho Gaúcho e preferiu colocar Felipe Melo (eleito o pior jogador do Campeonato Italiano), Elano (reserva em seu clube) e Júlio Baptista (que nem no banco do clube senta). E a gente sabe que tem algo errado quando a Seleção não tem os melhores da atualidade. A Seleção ficou escalada de tal modo que o único jogador diferenciado era o Kaká e mais ninguém. E todo mundo que acompanha futebol sabe que Kaká está voltando de uma contusão muito séria, o que demonstra a total irresponsabilidade de nosso futuro ex-treinador. Tudo em nome da "coerência". Coerência essa que fez Dunga fechar os olhos para o que estava acontecendo em volta dele, no próprio futebol brasileiro e mundial e tomar por base apenas o que ele viu nas eliminatórias e na Copa das Confederações. O resultado está aí. E todos meio que já sabíamos, embora ainda alimentávamos alguma esperança.
Maaaaaas, veja como as coisas são providenciais. Na contramão de Dunga e sua coerência, vem a tradicional Alemanha de 3 títulos mundiais e dá ao Brasil e ao mundo inteiro uma verdadeira aula de coerência. A única coerência que existe no futebol: trazer os melhores jogadores de futebol do seu país no momento. E não só trazer os melhores: agregá-los e mobilizá-los ao título. Porque não adianta trazer estrelas e não ter comando. Vide a Seleção Brasileira de 2006.

O técnico da Alemanha, Joachim Löw, a exemplo de Dunga, assumiu em 2006 após a Copa e vem trabalhando desde então. Porém, ao contrário de Dunga, que preferiu montar uma panelinha, Löw esteve atento aos novos talentos que apareceram no futebol alemão e decidiu apostar neles. Claro que a Alemanha tinha suas estrelas conhecidas, como Ballack. Mas Löw mostrou uma visão incrível e, na hora de convocar, escalou vários jogadores que começaram a despontar apenas nos últimos meses e que estão no auge, como Özil , Müller e até o brasileiro naturalizado alemão Cacau. E os frutos dessa ousadia estão sendo colhidos agora. A Alemanha é, sem dúvida, o time que mais convenceu nessa Copa e, mesmo que não ganhe, com certeza, vai entrar pra história.
Concluindo com uma questão: quem foi mais coerente? Dunga ou Löw?
Então, fica dica para os próximos treinadores. Observe o que está acontecendo no futebol do seu país e só feche sua lista nas vésperas da convocação. E não deixe que a imprensa influencie: simplesmente faça seu trabalho. Mas não custa nada dar uma olhada nos noticiários sobre futebol brasileiro. Isso é obrigação de qualquer treinador.
E vamos acompanhar o fim desta Copa, enquanto sonhamos com Copas melhores. E que vença a melhor seleção.
Abraço.

3 comentários:

  1. Cara, gostei do post, pois conheço teu blog, ainda que bem pouco, e sei a pesquisa que faz para escrever seus posts. Mas não concordo totalmente e até escrevi sobre isso em meu blog.

    A Alemanha é grande candidata ao título, mas poucos foram os que apostaram nela desde o começo. Ai quando a equipe passa a semi-final fica fácil apoiar, tal como é muito fácil meter pau no time que acaba de sair. Acho que esse não é o seu caso, pois acompanho seus comentários em outros blogs. Mas se puder navegue em outros blogs, que disseram a mesma coisa que você e procure algum post anterior aos resultados que aposte na Alemanha ou que elogie o modo de trabalhar desse técnico. Acredito que haja alguns. Raros casos.

    A mesma coisa serve para o caso Neymar e Ganso. Quantos, fora o Neto que aposta e retira apostas a todo momento, pediram, via blog ou outro meio, a presença deles nos amistosos/eliminatórias. Quantos desses acompanharam esses jogadores nas categorias de base da seleção. Nem por isso pense que eu defendi o elenco em si. Não é isso, apenas não gosto de ver uma par de grupelhos aos berros de: "Burro". É fácil chutar cachorro morto.

    Pra entender mais leia: http://loucosporvirtude.blogspot.com/2010/07/nota-da-redacao-sobre-selecao.html Maws pelo link 8(

    Se quiser, passe lá e comente também.

    Welton, mais sucesso com o Ora Píulas [!]

    Poste mais se puder.

    Fik com Deus e akele abraço

    PS.: to indo reler o post sobre o Tas, que ficou show [!]

    TJ do loucosporvirtude

    ResponderExcluir
  2. Eu vi o Marcius Melhem falar na Central da Copa justamente isso "a Alemanha levou o Ganso e o Neymar deles e tá dando certo..."

    E agora dizem que Felipão vem assumir. Putz, eu acho que seria ótimo, mas será que o próprio Felipão vai querer??

    ResponderExcluir
  3. eu só não concordo em ter uma seleção de não-alemãos, com brasileiro, turco e etc. isso pra mim, desconfigura uma seleção =/

    ResponderExcluir

A partir de agora, todos podem comentar no blog, incluindo os anônimos. Contudo, para a sua segurança (e para a minha, claro), ele serão moderados. Só passarão os comentários relacionados ao assunto do post. Comentários com ofensas ou agressões não são bem-vindos. No mais, aproveite. Este espaço também é seu. Sabendo usar, não vai faltar.