quinta-feira, 15 de julho de 2010

O(s) verdadeiro(s) Salvador(es) da Pátria

Olá.
Semana passada começou mais uma campanha eleitoral. Este ano é decisivo para definir os rumos do país como um todo e dos nossos estados da federação. É um momento de reflexão (ou que deveria ser de reflexão) e avaliação. Analisar o que é que deu errado nos últimos 4 anos, o que pode melhorar e consertar através da arma mais poderosa que o cidadão brasileiro tem (e nem se dá conta na maioria das vezes): o voto.
Maaaaas, a questão que eu queria levantar aqui é sobre uma tradição eleitoral brasileira que leva, muitas vezes o eleitor a cometer sérios enganos e negligenciar atitudes realmente importantes. Trata-se do mito do "Salvador da Pátria".

"Ieu? Ieu? Ieu?Ieu? Ieu? Ieu?"

Segundo esse mito, haverá um Salvador da Pátria, uma espécie de Messias político que, com o poder concedido pelo povo, irá eliminar da face do Brasil todo tipo de mazelas, problemas sociais e corrupção. E esse Salvador da Pátria tem que ser, necessariamente, alguém do poder executivo (isso, na mente de grande parte da população).
Maaaaaaaas, como estudamos na escola e muitas vezes não aprendemos, o poder público não se resume ao executivo. Temos três poderes: o Executivo, o Legislativo e o Judiciário, sendo que os dois primeiros são os mais importantes e, a melhor parte da história: a gente é que escolhe quem vai assumir esses poderes. É inegável a importância e a liderança do poder executivo, maaaaaaaas, o Legislativo também é extremamente importante. Tanto ou mais que o executivo pelo simples fato de que esses senhores é que elaboram as leis que vão reger a nossa vida. Maaaaaas, esses a população não vêem como "Salvadores da Pátria". Aliás, muita gente não sabe nem porque vota em legislador. E isso é preocupante.
Maaaaaaas, eu estou falando essa história todinha aqui pra revelar para vocês quem realmente é o Salvador da Pátria que vai resolver todos os problemas do Brasil.
Esse alguém é você.
Você.
Você.
Você.
Você que me lê agora.
Você que não me lê agora, mas é brasileiro e morador de seu estado.
Eu.
Todos nós, brasileiros.
Só o povo tem o poder de mudar esse estado de coisas que acontecem de ruim em nosso Brasil varonil. Acreditem. Nós temos um poder maior do que imaginamos. Basta fazer a linha "Protetores" e unirmos nossos poderes.

"Vai, Brasil!"

Por isso, mais do que votar com consciência, temos também que cobrar atitudes dos eleitos todos os dias, seja através de passeatas, de movimentos sociais, de associação de moradores, de e-mails, de Twitter, de abaixo-assinados. Enfim, as possibilidade são muitas. Só não vale ficar parado assistindo o nosso país, o nosso estado, a nossa cidade, a nossa rua cair nas ruínas da miséria, da falta de infra-estrutura, dos déficits da saúde e da educação e da injustiça social.
Ainda falando como o Capitão Planeta: o poder e de vocês. O poder é nosso. A responsabilidade é nossa. Usemos com sabedoria.
Abraço.

Um comentário:

  1. Ah, legal Welton, temos poder.

    Mas aqui no meu estado, por exemplo. Teremos 3 candidatos a governador. Dois são milionários e terão campanhas também milionárias. E um é da classe operária, trabalhando no boca a boca e nos 30 segundos da propaganda partidária.

    E o povo vota em quem: melhores propostas ou propaganda mais bonita? Se votassem na primeira opção, seríamos outro país.

    ResponderExcluir

A partir de agora, todos podem comentar no blog, incluindo os anônimos. Contudo, para a sua segurança (e para a minha, claro), ele serão moderados. Só passarão os comentários relacionados ao assunto do post. Comentários com ofensas ou agressões não são bem-vindos. No mais, aproveite. Este espaço também é seu. Sabendo usar, não vai faltar.