segunda-feira, 10 de maio de 2010

Boeing faz o mundo perder um futuro aviador

Olá.
É incrível como nós, quando somos crianças, temos os sonhos e os projetos mais fantásticos e, às vezes, geniais do mundo. E é impressionante como a vida e os adultos aos poucos vão tirando esse sonho de nós e fazendo com que a nossa vida adulta seja, no mínimo, não tão boa quanto a gente almejara.
Só que este menino cuja história vamos contar agora já teve uma desilusão profissional logo cedo, aos 8 aninhos.
O menino Harry Winsor sempre deu mó valor a desenhar aviões. Seu pai, sabendo disso, um belo dia, sugeriu ao pivete que escrevesse uma carta à Boeing com o seu desenho de avião favorito. Quem sabe não contratam o pivete, não é mesmo?
A propósito, o desenho é este da figura abaixo. Por favor, não mangue, caro(a) leitor(a). É apenas um desenho tosco péssimo infantil.


Numa analogia com a minha profissão, essa é a principal peça do portfólio do menino, quer dizer.

E é lógico que não foi só eu e você que achamos o desenho uma merda, caro(a) leitor(a). A Boeing não só rejeitou acintosamente o projeto como fez questão de reponder ao pivete com riqueza de detalhes como foi a rejeição. Claro que, com palavras rebuscadas, tipicas de corporações:

"Agradecemos seu interesse, mas lamentamos em informar que descartamos sua mensagem, sem guardar qualquer cópia. Por favor, entenda que esse procedimento faz parte da política da empresa" (trecho da carta da Boeing a Harry Wunsor-o grifo é meu)


Reprodução da famigerada carta da Boeing.


Traduzindo para o bom português: "Seu desenho é uma merda e jogamos direto na lixeira. Não temos tempo pra brincadeira de criança. Beijos".
O pai foi quem recebeu tal carta e, até o momento em que escrevo, não tinha mostrado a dita-cuja ao filho. Maaaaaaaas, se mostrar, no mínimo, o pivete nunca mais vai desenhar um avião na vida.
Maaaaaaaas, se eu fosse o pai, eu mostraria a carta pra mostrar que a profissão de design, apesar de ser legal de se trabalhar, é bem cruel quando vamos tratar com o cliente real. Ou você se acostuma a ouvir não ou abuso logo cedo ou você tá no ramo errado.
Pelo menos, essa criança vai ter a oportunidade de descobrir isso cedo. Eu só fui descobrir um dia desses. Rsrs
Leia a reportagem no bom e velho G1.
abraço.

3 comentários:

  1. Eu acho que eu vi no site do Cardoso uma história parecida sendo que tinha 2 casos: um da Apple que acabou com um final semelhante ao do garotinho da sua história( na verdade foi pior por que a menina leu a carta! ) e outro onde a Disney aceitou uma sugestão de uma criança e até agradeceu

    ResponderExcluir
  2. Maldade da Boeing!

    Achei o modelo de aviões assaz rico. EU construiria!

    ResponderExcluir
  3. Só de raiva ele vai estudar engenharia aeronáutica e trabalhar pra concorrente Lockheed...

    ResponderExcluir

A partir de agora, todos podem comentar no blog, incluindo os anônimos. Contudo, para a sua segurança (e para a minha, claro), ele serão moderados. Só passarão os comentários relacionados ao assunto do post. Comentários com ofensas ou agressões não são bem-vindos. No mais, aproveite. Este espaço também é seu. Sabendo usar, não vai faltar.