segunda-feira, 22 de março de 2010

O efeitos da queda do diploma: até robô pode ser jornalista

Olá.
Lembram-se da história da queda do diploma de jornalista? Lembram também que o então Ministro-Chefe do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes disse que votou a favor por acreditar que qualquer um pode ser jornalista e, por isso mesmo, não é necessário exigir diploma?
Pois é. E parece que não é só qualquer pessoa que pode ser jornalista não. Agora, até objetos podem ser jornalistas.
Explico. É que no Japão (sempre eles, né?) inventaram um jornalista-robô.

Taqui o jornalista-robô, o bichinho. O design deixa a desejar ainda, maaaas, dizem que o bicho é bom.


"Eu não preciso mais ser empregada. Posso ser jornalista! Ai, que tudo!"

Ora, segundo a reportagem do Terra, tal robô é capaz de colher informações, tirar fotos e fazer entrevista sem a intervenção humana. Não se trata apenas de um instrumento para jornais e noticiários, tal como câmera, gravador e afins. Ele mesmo toma as decisões de acordo com a sua análise do ambiente. Ele só fotografa o que acha relevante para a notícia. Para isso, ele conta com uma câmera e um computador integrados, que o auxilia a coletar informações na rede sobre determinadas matéria. E repito, ele é capaz de fazer tudo isso sem a intervenção humana, o que o torna um jornalista completo por assim dizer.

"Que merda! Um robô desejando trabalhar como jornalista no alto de sua lataria!"

Bem, por enquanto essa novidade ainda não está no mercado e só deve sair no Japão por enquanto. Maaaaaaaas, se for verdade tudo o que eles dizem sobre esse robô-jornalista, com certeza, os jornalistas humanos vão ter o que temer. Se o robô fizer tudo o que um jornalista faz mesmo, só será necessário aos empresários de comunicação contratar técnicos em robótica para servirem de babysitters para os nobres "jornalistas" cibernéticos.
E agora que não tem mais diploma, os jornalistas da academia ganharão outros concorrentes além dos filhos e dos amigos ou parentes dos donos de jornais e/ou emissoras quando essa novidade chegar. Problemaço, hein, jornalistas?
Essa tecnologia robótica realmente assusta. Queira Deus que eu já esteja devidamente aposentado quando inventarem e lançarem no mercado o "publicitário-robô". Já pensou? Se inventam isso agora, nossas já poucas vagas de empregos estariam ameaçadas.
Pois é, engenheiros japas. Vamos com calma aí. Não precisam ter pressa. Rsrs
Abraço.

3 comentários:

  1. Mágoas de R7 à parte, tu sabe que o Edir Macedo conseguiu, há poucos dias, a carteirinha de Jornalista, né? Sim... Macedão é jornalista agora, melbein.

    Bem, se eu fosse um famoso e fosse ao Japão, me recusaria a dar entrevista a essa geringonça. É muita patacoada, numa boa...

    ResponderExcluir
  2. kkkkk, eu não sei eu gostaria de ver uma matéria feita por tal artefato. Aí eu digo se vou na onda deles aposentarem os jornalistas ou não. E eu acredito que Jornalismo não é uma das profissões que se aprender na universidade, eu acho que é muito mais que isso...

    ResponderExcluir
  3. Bom, esse robô é melhor que muito "Jornalista", tipo o Ely Aguiar... Mas desespero por desespero, nós publicitários já somos aterrorizados pelo diploma ser quase irrelevante no ambiente bicho vai pegar das agências, quando aparecer o publicitário-robô, aí ferrou de vez!

    ResponderExcluir

A partir de agora, todos podem comentar no blog, incluindo os anônimos. Contudo, para a sua segurança (e para a minha, claro), ele serão moderados. Só passarão os comentários relacionados ao assunto do post. Comentários com ofensas ou agressões não são bem-vindos. No mais, aproveite. Este espaço também é seu. Sabendo usar, não vai faltar.