terça-feira, 29 de setembro de 2009

Enem fail




Olá.
Este é um fim de semana decisivo para mais de 4 milhões de estudantes de ensino neste país. Nos dias 3 e 4 de outubro serão realizados os exames da prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Originalmente é uma prova para testar o nível de conhecimentos do estudante de ensino médio brasileiro. Maaaas, a prova ganhou importância nos últimos anos porque a pontuação deste exame tem sido aproveitada por muitas universidades, seja de forma total ou parcial, na seleção de seus alunos. Inclusive é um dos requisitos necessários para o aluno de escola pública concorrer a bolsas no ProUni.
E é claro que só a prova em si já deixa os estudantes Brasil afora em polvorosa. Mas aí, o Inep (órgão responsável pela organização do Enem) decidiu complicar ainda mais a vida de milhares de estudantes.
Quem já se inscreveu pro Enem pelo menos uma vez na vida sabe que tem que preencher uma ficha de inscrição, lógico. Nessa ficha, você informa, dentre outras coisas, o seu endereço. Se aqui fosse um país normal, faria-se uma triagem e seria providenciado que o inscrito fizesse sua prova perto de sua casa ou, se não fosse possível, num lugar que essa pessoa possa se locomover facilmente pelo transporte público. Acontece que teve casos de infelizes estudantes que sequer vão fazer a prova na própria cidade em que moram, pois sua inscrição se encontra em outra cidade. Já pensou?

"Oi, tou indo fazer o Enem lá em Juazeiro do Norte, beijos!"


Leia esse absurdo aqui.
Como foi possível ler na reportagem, tem gente que não vai fazer a prova devido às despesas de uma viagem para outra cidade, quando você poderia perfeitamente fazer a prova em sua própria cidade ou mesmo em uma cidade vizinha, se fosse o caso. Isso demonstra a falta de cuidado e de critério na hora de remanejar os inscritos para os seus locais de prova. É como se eles só tivessem separado os inscritos por estado e depois sorteado aleatoriamente os locais de prova. Pelo menos foi a impressão que eu tive.
Não custava nada, por exemplo, contratar funcionários para trabalhar com as inscrições de cada estado separadamente, de preferência, que a cada estado, corresponda um funcionário nativo de lá. E hoje em dia, está cada vez mais fácil saber a localização das residências dos alunos e saber qual local de prova é mais próximo da casa de cada um. Existe um mecanismo gratuito na Internet chamado Google Maps que é fantástico. Fica a dica, povo do Inep. Podem usar sem medo. O Google Maps não morde.
Inep, Google Maps. Google Maps, Inep. Muito prazer!

Bem, o Inep assegurou, porém, que vai solucionar o problema dos estudantes que foram inscritos na caixa-prego longe de sua cidade. Eles não detalharam como ainda, maaas, garantiram que vão resolver.
Tomara que seja verdade. De qualquer forma, fica a dica para os próximos anos. Nenhum estudante deve ser prejudicado pela preguiça pelo descaso dos órgãos do governo.
E boa sorte a quem conseguir fazer a prova. E sucesso nos estudos, apesar do nosso governo.
Abraço.

2 comentários:

  1. Pior que é!! Não vou fazer Enem, mas felizmente moro numa capital. Muitos dos inscritos do interior terão que vir pra cá fazer saporra. Alguns virão em ônibus pagos pelas próprias prefeituras. Ou seja, mais gasto desnecessário do NOSSO DINHEIRO.

    ResponderExcluir
  2. "Como foi possível ler na reportagem, tem gente que não vai fazer a prova devido às despesas de uma viagem para outra cidade"...

    Mas, repito, aqui no meu estado (Mato Grosso de Baixo, Puccinelli Land) muitos virão de ônibus pagos pelas prefeituras. Ou seja, oportunidade de ouro pra maracutaia.

    Engraçado que nas eleições eles colocam voluntários nos maiores cafundós, né. E muitas vezes são voluntários obrigados.

    Descaso com a educação. Por isso também defendo que o voto obrigatório tenha fim.

    ResponderExcluir

A partir de agora, todos podem comentar no blog, incluindo os anônimos. Contudo, para a sua segurança (e para a minha, claro), ele serão moderados. Só passarão os comentários relacionados ao assunto do post. Comentários com ofensas ou agressões não são bem-vindos. No mais, aproveite. Este espaço também é seu. Sabendo usar, não vai faltar.