segunda-feira, 17 de agosto de 2009

O abraço mais sincero

Olá.
De fato é muito gratificante você reconhecido por uma boa ação ou um grande feito realizado por você. Pena que, em nossa sociedade capitalista neoliberal feia, boba e chata, isso raramente acontece. O máximo que a gente escuta é um seco "continue assim".
Por isso, eu fico comovido quando alguém finalmente é reconhecido por uma ajuda prestada.
Foi o que aconteceu numa partida deste domingo, entre o Lokomotiv Moskwa x CSKA, válida pela 18a rodada do Campeonato Russo. A jogada foi assim: Sychev, do Locomotiv, recebe a bola claramente em posição de impedimento, invade a área e completa para o gol, que acabou sendo validado pelo árbitro. Como gratidão, o jogador Gatagov, companheiro de time de Sychev, abraça o juiz.
Veja com seus próprios olhos:



Acho que poucas vezes foi feita a justiça no futebol. Nada mais justo comemorar com todo mundo que contribuiu para o sucesso de um gol, inclusive o juiz.

"-Sua assistência foi primorosa, cara! Parabéns!
-Ah, que isso! Só fiz o que qualquer um em meu lugar faria!"

O único problema é que isso pega mal pra um juiz, mas enfim, de certa forma a justiça foi feita. Foi dado a César o que é de César.
Por isso, caro jogador, deixe de ser injusto. Sempre que fizer um gol ilegal e ele for validado, agradeça ao seu juiz, nem que seja com um telefonema e um buquê de flores no dia seguinte.
Fica a dica.
Abraço.

2 comentários:

  1. É uma exceção à regra também. O povo russo é super mal-educado. Quando tem jogo de volei eles ficam vaiando os adversários e coisas do tipo.

    ResponderExcluir
  2. Vou lembrar de agradecê-lo da próxima vez! kkk... na verdade, díficil eu ficar impedido porque jogo no meio.

    ResponderExcluir

A partir de agora, todos podem comentar no blog, incluindo os anônimos. Contudo, para a sua segurança (e para a minha, claro), ele serão moderados. Só passarão os comentários relacionados ao assunto do post. Comentários com ofensas ou agressões não são bem-vindos. No mais, aproveite. Este espaço também é seu. Sabendo usar, não vai faltar.