terça-feira, 4 de agosto de 2009

Lei Mário do Penho (ou por que não proteger também os homens?)



Olá.
Com certeza, você, homem, que acessou o G1 hoje, deu risada dessa notícia aqui.
É sobre o fato inédito de um homem ter se beneficiado com a Lei Maria da Penha, que é conhecida por proteger as mulheres que apanham de maridos, de pais, de namorados, de parentes, etc. E soa estranho mesmo você ouvir que um homem quer se proteger de sua mulher agressora. Pode mesmo parecer piada, mas homem sofrer violência de mulher é muito comum. Este fato só não é divulgado por causa da mentalidade machista de nossa sociedade. A maioria dos homens, por terem essa mentalidade preferem mesmo apanhar calados do que ter seu orgulho de machão ferido com uma denúncia de violência sofrida por uma mulher. E outra, com certeza uma cara que fosse denunciar, por exemplo, que sofreu abuso sexual de uma mulher seria ridicularizado("É viado, é viado!" é o que ele ouviria de seus amigos se tornasse público o fato). Se fosse denunciar que sofreu agressão, ouviria das outras pessoas que era "bundão", "frouxo", "broxa" e "barriga branca". E às vezes nem adianta, já que um juiz com certeza daria ganho de causa para a mulher (ora, é mais fácil acreditar que a mulher sofreu violência do que um homem por causa da ideia de sexo frágil versus sexo forte).
Então uma notícia dessas é animadora sim. Sinal de evolução da justiça. Afinal, não podemos cair na armadilha de satanizar os homens e santificar as mulheres quando sabemos que em ambos os sexos existem pessoas com boa ou má índole. Não é vergonha nenhuma ir atrás de seus direitos. Não é vergonha nenhuma deixar o orgulho "machão" de lado e lutar por uma vida mais digna para si. Se você for homem e sofre violência de sua parceira (ou parceiro, se você for homossexual), não tenha vergonha de denunciar. Quem pratica violência, seja lá de que sexo for, seja lá que orientação sexual tiver, tem que sofrer as penalidades da lei. Não sofra calado. Denuncie. E diga pra quem tiver achando ruim pagar as suas contas. Pronto.
E antes de mais nada, quero parabenizar esse homem pela iniciativa de denunciar a mulher e pelo juiz que deferiu a decisão. Com certeza, foi uma grande vitória da justiça brasileira, tão desacreditada.
E cabe a nós, cidadãos conscientes, utilizar os espaços para denunciar preconceitos, combatê-los e não estimulá-los. Não podemos somar com os violentadores. Temos que apoiar as vítimas da violência.
E se você conhece alguém que se encontra nessa situação, estimule-o a denunciar. Você não tem ideia do bem que fará a outro ser humano.
E mais do que nunca, diga não à violência. Sim à harmonia entre as pessoas.
Abraço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A partir de agora, todos podem comentar no blog, incluindo os anônimos. Contudo, para a sua segurança (e para a minha, claro), ele serão moderados. Só passarão os comentários relacionados ao assunto do post. Comentários com ofensas ou agressões não são bem-vindos. No mais, aproveite. Este espaço também é seu. Sabendo usar, não vai faltar.