sexta-feira, 3 de julho de 2009

Professora americana deu aula de educação sexual na prática


Olá.
Pois é, pessoas. Com o avanço tecnológico, em especial, da informática, estão se tornando mais acessíveis a um número cada vez maior de pessoas os diversos recursos midiáticos, como os audiovisuais, por exemplo. Hoje em dia, qualquer Zé Doidim pode gravar um vídeo com uma câmera comum e um celular e colocar no computador para gravar em DVD ou publicar na rede.
Só que a tecnologia, por mais simples que seja, também pode confundir.
Foi o que aconteceu a uma professora dos EUA, que ensina a alunos de quinta série. Ela, na melhor das intenções, gravou um vídeo com conteúdo didático e enviou a seus alunos. Porém, ela, por algum deslize lá na hora da edição do DVD, incluiu à mídia um vídeo particular, onde a própria professora aparece fazendo sexo com um cara. E ela foi descobrir da pior maneira possível a cagada que tinha feito. Os pais dos meninos ficaram furiosos e pediram a demissão da professora, maaaas, felizmente, os diretores tiveram o bom senso de não demití-la. Afinal, foi só um acidente.
Veja a notícia original aqui.
E aqui, a notícia em português.
Pois é, pessoas. Sem querer, a professora ensinou algo que servirá para os seus alunos no futuro. Tá certo que foi acidental, rsrs.
Falando sério agora: é notório que o assunto sexo, embora seja muito importante para todo e qualquer ser humano, ainda é tratado com tabu pelas famílias e, sobretudo, pelas escolas. Tanto que podemos ver, pela reportagem o quão indignados ficaram os pais das crianças quando souberam do teor do DVD. Por conseqüência disso, os jovens acabam iniciando a sua sexualidade sem nenhuma orientação e isso pode ocasionar vários problemas, como doenças sexualmente transmissíveis e gravidez precoce.
Por isso, eu defendo que, ao invés de fazer de conta que o sexo não existe, como fazemos hoje com nossas crianças, a gente conscientizasse os filhos desde cedo quanto à questão da sexualidade, que é uma grande problemática nos dias de hoje. E quando eu falo cedo, não quero dizer que devemos botar bebês para assistir pornografia(até porque crianças muito novas ainda não tem discernimento formado). Quero dizer que, assim que a criança chegar perto dos primeiros anos da adolescência (que é justamente a idade em que elas já percebem as mudanças no corpo), elas tem que receber dos pais (principalmente desses) e da escola a educação sexual adequada para que o jovem possa lidar com essa transição para a vida adulta sem ser prejudicada por deslizes decorrentes de uma prática irresponsável do sexo.
Temos, portanto, que acabar com essa mentalidade de que as crianças e os jovens tem que ignorar esse assunto. Até porque todo mundo acaba descobrindo em alguma hora a sexualidade. É melhor que essa descoberta seja acompanhada de perto pelos pais e responsáveis para evitar problemas futuros.
Ao invés de condenar quem tenta ministrar a educação sexual, temos que apoiá-la. Não podemos permitir que o (falso) moralismo dê lugar ao bom senso.
E claro, não queremos aqui incentivar uma vida sexual precoce. Só defendo que a educação sexual entre na educação infantil justamente para que esta criança já perto da puberdade possa ter o discernimento para poder levar uma vida sexual mais responsável e consciente no futuro.
Este post foi só para reforçar o que todo mundo sabe e ao mesmo tempo todo mundo esquece: a solução de todos os problemas socias passam pela educação. Prevenir é sempre melhor que remediar. Fica a dica.
Abraço.

3 comentários:

  1. Esse texto me lembra, Welton, dessa última família sei lá das quantas do Fantástico. O pai retardado ficou bravo que a filha só falava em namorado, namorado... Aí o Zé Kaká Margo perguntou "e quando ela vai poder namorar?", e o infeliz disse "com dezoito anos".

    Aham, Cláudia, senta lá. Então ELE MESMO esperou até os dezoito pra namorar? Digo mais! Esperou até os dezoito pra furunfá? É claro que não!!

    Os pais precisam acordar pra vida! Chega de filhos terem pais mais burros que eles!!

    ResponderExcluir
  2. E quanto à professora... bem... há professoras e professoras né... Já pensou se essa aí é tipo uma "Professora Cudi" da vida? Coitados dos crianços!!!

    ResponderExcluir
  3. :)Na minha opinião é muito importante ter aulas Téoricas de como ter Relação Sexual com Higiene e Segurança, além é claro do uso dos métodos anticoncepcionais e conhecimento de Patologias Sexuais além de uma Gravidez Indesejada por falta de orientação Sexual tanto por parte dos Pais como das Escolas. Quando não ha Orientação Sexual ocorre esses fatores já conhcido pela Sociedade. Adoro ter aulas Práticas de Sexo com minha atual Professora de Educação Sexual além do Relacionamento de Amizade q existe entre nós.

    ResponderExcluir

A partir de agora, todos podem comentar no blog, incluindo os anônimos. Contudo, para a sua segurança (e para a minha, claro), ele serão moderados. Só passarão os comentários relacionados ao assunto do post. Comentários com ofensas ou agressões não são bem-vindos. No mais, aproveite. Este espaço também é seu. Sabendo usar, não vai faltar.