terça-feira, 28 de julho de 2009

Já não fazem mais indicados ao Nobel da Paz como antigamente 2


Olá.
É claro que, com a morte recente de Michael Jackson, todos homenageam e até "santificam" o astro pop. Isso é normal numa sociedade que gosta de cultuar grandes personalidades construídas ao longo da história.
Só que um grupo de fãs chegou ao extremo.
E estão fazendo um abaixo-assinado (que já conta com mais que 2 mil assinaturas e esse número provavelmente deve aumentar) para indicar Michael ao Prêmio Nobel da Paz. A justificativa para tal pedido seria que o rei do pop se dedicou a trabalhos de caridade (afffff) e teve "uma vida inteira dedicada ao bem da humanidade". Ele escreveu várias canções falando de paz e amor. E por isso, na opinião dos fãs, ele deve ser condecorado com essa importante comenda mundial.
E eu vou dizer porque eu não concordo de jeito nenhum com a indicação de Michael Jackson a um prêmio da importância e do significado do Nobel da Paz. E já adianto que são pelas mesmas razões em que fui contra a indicação da Banda Calypso.
O Nobel da Paz deve premiar pessoas que fizeram ações concretas na transformação da sociedade em que o vencedor está inserido e que seja um exemplo aplicável a outras realidades. Ou seja, uma ação concreta que beneficie a humanidade como um todo. E eu entendo que ações localizadas de caridade não podem nem devem ser premiadas com o Nobel, pois isso é o mínimo que uma pessoa com condições financeiras pode fazer. Sem falar que não transforma a sociedade. Apenas remedia problemas que deveriam ser resolvidos pelos governos.
E quanto à questão das composições de amor de Michael, não se pode considerar isso como uma ação transformadora da sociedade já que, atualmente, a música serve mais como um entretenimento do que como uma transmissão de uma mensagem. As pessoas podem ouvir uma música de Michael Jackson do mesmo jeito que ouvem uma música do Tchan ou um desses forrós da vida: ouvem, dançam, mas não entendem o sentido da letra da música e não estão se importando em entender. Simplesmente dançam porque é legal. Ponto. E a tranformação da sociedade? E a melhoria de vida na humanidade? Como tais músicas estão contribuindo concretamente para que ela ocorra?
É inegável que Michael Jackson foi sim um grande artista. Mas ser um grande artista não pode ser condição necessária ou suficiente para alguém ser agraciado com um prêmio da importância do Nobel. Se isso acontecer, ele perde o sentido. O Prêmio Nobel não pode se tornar um prêmio para celebridades fazerem marketing positivo de si mesmas. Ações humantárias de verdade é que devem receber o prêmio. E outra, não porque o cara morreu que as pessoas tem que ser obrigadas a premiar o morto, né? O cara tem que fazer por merecer o prêmio pelo que ele realmente fez em vida. Ora, por que esses tais fãs só tiveram a brilhante ideia de querer indicar Michael Jackson agora que ele morreu? Por que não o fizeram enquanto o cara estava vivo, já que ele fazia tudo isso que eles estão falando?
Então. Finalmente, eu dou um conselho: não perca seu tempo assinando nesse abaixo-assinado. Os organizadores do prêmio não costumam aceitar indicações póstumas.
Abraço.

2 comentários:

  1. Concordo com toda a importância do Jacko pra música e pro mundo pop, agora Nobel é tanto quanto exagero!

    ResponderExcluir
  2. Welton, depois que li uma vez que o Calypso podia ser Indicado não duvido de mais nada

    ResponderExcluir

A partir de agora, todos podem comentar no blog, incluindo os anônimos. Contudo, para a sua segurança (e para a minha, claro), ele serão moderados. Só passarão os comentários relacionados ao assunto do post. Comentários com ofensas ou agressões não são bem-vindos. No mais, aproveite. Este espaço também é seu. Sabendo usar, não vai faltar.