terça-feira, 31 de março de 2009

A doméstica é do deputado, maaaaaas, adivinha quem paga o salário dela?

Olá.
Meus amigos, é incrível como a gente só se surpreende com os políticos brasileiros de forma negativa.
A mais nova maracutaia foi a contratação de uma empregada doméstica, de nome Isolda da Silva Lima pelo deputado Osório Adriano.

................................................................"Lava roupa em Brasília, que agoniaaaa...."

Sim, Welton, que é que tem o cara contratar uma empregada? Ele não tem dinheiro?
Pois é. Com certeza nenhum de nós teria nada a ver com essa história se tal empregada não tivesse sendo paga com dinheiro público para prestar serviços particulares ao secretário de transportes do Distrito Federal, Alberto Fraga. O deputado teria cedido a empregada que, oficialmente, foi contratada como secretária de gabinete parlamentar.
Isso mesmo! O povo está pagando R$ 1.080 por mês a esta senhora para fazer serviços domésticos para que esse secretário possa coçar o saco quando chega em casa e, ainda por cima, sem pagar nada do próprio bolso.
O mais engraçado é ele (Alberto Fraga) tentando explicar o inexplicável:
“Ela faz serviço no meu gabinete. Ela paga contas, serve cafezinho, é uma empregada que presta serviços domésticos. Perdão, presta serviços externos. Agora, realmente ficou complicado de explicar”, argumenta Fraga. (Grifos meus).

O cara ainda confessou. Sem querer, mas confessou.
A pobre empregada ainda tentou defender o "patrão":
“Minha família gosta muito da família dele. Pedi para ele para ver se podia dormir lá”, conta Isolda.

E o tal deputado, que fez o "empréstimo", claro, disse não saber de nada.

........................................................"Ahan, Cláudia! Senta lá!"

Essa história todinha nos denuncia um crime gravíssimo: uso da coisa pública em favor de interesses pessoais. Se o nosso país fosse sério, esses dois cidadãos seriam destituídos de seus cargos.
Maaaaas, infelizmente, acho que essa história vai ficar por isso mesmo também. E a corrente vai arrebentar só pro lado da mais fraca: a empregada em questão, que vai ser demitida. O secretário pode até ser demitido, mas pode aparecer em outro cargo e o deputado precisaria ser julgado pelos seus colegas de Câmara. Maaaaas, como político é uma classe unida, talvez não dê em nada também.
Ah, Brasil.
Acho que nem preciso lembrar a vocês o que a gente tem que fazer a respeito. É só ler meus posts sobre política. Cabe a cada um de nós por em prática.
Mãos à obra, homens e mulheres de bem.
Abraço.

3 comentários:

  1. E eu tou estudando p/ que meudeols?

    ResponderExcluir
  2. "aham Cláudia senta lá" hahahahaha. Seria mais engraçado se isso não me entristecesse tanto! Falta um Bin Laden no Brasil. Acho que vou me candidatar em 5, 4, 3...

    ResponderExcluir

A partir de agora, todos podem comentar no blog, incluindo os anônimos. Contudo, para a sua segurança (e para a minha, claro), ele serão moderados. Só passarão os comentários relacionados ao assunto do post. Comentários com ofensas ou agressões não são bem-vindos. No mais, aproveite. Este espaço também é seu. Sabendo usar, não vai faltar.