quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Primeira cafajestada política do ano. Vice-prefeito de Fortaleza quer ganhar sem trabalhar

Olá.
É triste eu continuar tendo que postar sobre falcatruas de políticos aqui no Brasil.
E o pior: o fato que vou comentar diz respeito a uma crise política ocorrida aqui mesmo em Fortaleza e que tá dando o que falar pela atitude do vice-prefeito eleito Tin Gomes (PHS, foto abaixo).


Vou contextualizá-los.
Luizianne Lins(PT) , nossa prefeita, foi reeleita com o apoio do governador do Ceará, Cid Gomes (PSB). Uma das contrapartidas desse apoio seria que Luizianne apoiasse Elpídio Nogueira, do mesmo partido de Cid, na eleição para a presidência da Câmara dos Vereadores. E assim foi feito. Porém, o vereador reeleito Salmito Filho, também do PT de Luizianne, só que pertecente ao Campo Majoritário, que é opositor, dentro do PT, da Democracia Socialista (grupo ao qual pertence Luizianne), decidiu lançar também sua candidatura, à revelia da prefeita. E Tin Gomes, que era o antigo presidente da Câmara (e primo de Cid Gomes), decidiu comprar a briga em favor de Salmito. Salmito acabou vencendo a eleição para presidente da câmara, o que gerou uma denúncia da prefeita de que Tin Gomes teria manipulado a eleição para que Salmito vencesse. Leia a reportagem aqui.

..........................................................................E agora, lôra?

Em resposta, Tin disse à imprensa, com a cara mais lavada do mundo que não ia mais cumprir as funções de vice e nem ajudar nos projetos da prefeita. E soltou essa:

“Não farei mais projetos para a prefeitura, não dedicarei nenhum espaço de tempo como vice-prefeito e vou cuidar da minha vida pessoal”
Ok, mas vocês acham mesmo que ele renunciou ao cargo?
Hello! Claro que não! Ao invés de renunciar ao cargo, o que seria o procedimento correto em caso de desentendimento entre prefeito e vice, ele pretende continuar no cargo só para receber o salário de vice sem trabalhar na função para o qual foi eleito.
Leia esse artigo sobre o assunto aqui.
E o cara ainda disse que pretende se candidatar a deputado estadual nas próximas eleições. Já pensou? Vai que ele se elege, briga com o governador e decide não trabalhar mais, só que sem renunciar ao cargo e recebendo salário, já que ele foi eleito e tem direito ao pagamento?
Pois é. O cara chamou, indiretamente, o povo de Fortaleza de otário. Na verdade, ele quis dizer: "eu fui eleito, o cargo é meu, eu faço o que eu quiser e eu trabalho se quiser. E quero meu dinheiro". Como sempre, quem se ferra somos nós, que, se nada for feito, continuaremos a sustentar parasitas com o dinheiro público. Sim, nós, fortalezenses, e não a prefeita, é que pagaremos a conta do chilique de Tin Gomes.
Daí o porque de eu sempre estar batendo nessa tecla da importância de se votar direito e fiscalizar quem foi eleito. Senão, acontecem episódios como esse.
E o Ministério Público foi acionado (pelo menos isso), para apurar a denúncia de compra de votos na eleição da presidência da Câmara ( que teria sido bancada por Tin). Espero que essa investigação resulte, no mínimo, num impeachment para o vice.
Vamos torcer para que, pelo menos desta vez, a justiça seja feita.
Abraço.

2 comentários:

  1. É triste pensar que o ano mal começou e já tem gente roubando os cofres públicos.
    Tsc, tsc, tsc...
    :(

    ResponderExcluir
  2. Ah! Que bonito!!!
    Isso é caso de polícia!

    PEDE PRA SAIR, vagabundo!
    Quem cuida de projetos pessoais é ex-BBB, vice-prefeito morgado merece no mínimo uma passagem só de ida pra Sibéria.

    ResponderExcluir

A partir de agora, todos podem comentar no blog, incluindo os anônimos. Contudo, para a sua segurança (e para a minha, claro), ele serão moderados. Só passarão os comentários relacionados ao assunto do post. Comentários com ofensas ou agressões não são bem-vindos. No mais, aproveite. Este espaço também é seu. Sabendo usar, não vai faltar.