sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Natal em 25 de dezembro. Por quê?


Olá.
O Natal se comemora no 25 de dezembro como todos sabemos. Porém, o que muita gente não sabe é que 25 de dezembro não foi, de fato, a data exata do Nascimento de Cristo. Trata-se de uma data escolhida arbitrariamente pela Igreja para organizar os festejos do nascimento de Cristo. Não existem documentos que precisem com exatidão o nascimento do Filho de Deus. Isso se dá porque o calendário cristão, adotado hoje, foi promulgado apenas anos mais tarde, em 532 d.C., quando a Igreja Católica já era a maior instituição daquele tempo. Daí a necessidade de se escolher uma data.
O 25 de dezembro, como já falei, foi escolhida arbitrariamente, porém, não aleatoriamente.
Nos primeiros tempos do Cristianismo, o nascimento de Cristo sequer era celebrado. Haviam opositores na época como Orígenes (c. 185 – 254 d.C.) que defendia que o aniversário de Cristo não poderia ser celebrado, pois tais comemorações eram caras a deuses pagãos. Entretanto, muitos intelectuais e líderes daquela época defendiam que o nascimento do Messias fosse sim lembrado e celebrado pelos cristãos. Muitas datas foram propostas, pois, já naquele tempo, não se tinha mais documentos que precisassem o nascimento de Cristo com exatidão ou mesmo aproximação.
Segundo os historiadores, o 25 de dezembro partiu de um decreto do Papa Júlio I, que escolheu esta data por coincidir com outras festas pagãs que haviam naquela época, como o culto ao Deus Sol, dos romanos. A festa, dizem, se popularizou durante o reinado de Constantino (Imperador Romano), quando este se converteu ao Cristianismo sendo que, nesta altura, o cristianismo já era popular entre os romanos.
Em princípio, isso não foi consenso entre todos os cristãos. Os cristãos que não eram ligados à Roma comemoravam em 6 de janeiro. Anos mais tarde, a data foi adotada não só por católicos, mas pela grande maioria dos protestantes e hoje é popular até entre não-cristãos. Há porém, algumas exceções: os cristãos ortodoxos comemoram o Natal em 6 de janeiro e as Testemunhas de Jeová, que também são cristãos, não celebram o Natal (existe um dogma dessa religião que não permite celebrações de aniversário de nenhuma espécie).
E, na minha opinião, a data exata é o que menos interessa, afinal, mesmo que alguém descubra a data exata( que eu acho muito difícil), o 25 de dezembro vai continuar por causa da tradição. O importante é o sentido que ela traz: a chegada do homem que libertou o mundo através do amor que emana de Deus. É justamente isso que deve ser celebrado no Natal: o amor entre as pessoas. Felizmente, apesar da deturpação da data por causa do comércio e do capitalismo, as pessoas ainda celebram o amor e a solidariedade no Natal. Isso é mais importante que qualquer perfeccionismo por data.
Espero que eu tenha pelo menos despertado o interesse de vocês pelo tema. Se você, leitor, souber de mais alguma informação sobre o Natal, pode dividir conosco através dos comentários.
E feliz Natal a todos mais uma vez.
Abraço.

2 comentários:

  1. interessante, eu nao sabia dessa.

    ResponderExcluir
  2. Não tenho como provar, mas eu sempre venho aki (só não comento!).

    Vi seu comentário no blog da Palloma, fikei feliz. Abraço pra vc tb e Feliz 2009.

    Acredita q hj mesmo tava pensando em ti?
    Hoje de manhã vi um rapaz q me lembrou muito vc, não sei porquê mas deu vontade de abraçá-lo. hahaha
    Acho q foi porque ele me pareceu querido e familiar.

    Enfim, sempre tô por aki, msmo q vc não veja e não saiba. Bjão

    ResponderExcluir

A partir de agora, todos podem comentar no blog, incluindo os anônimos. Contudo, para a sua segurança (e para a minha, claro), ele serão moderados. Só passarão os comentários relacionados ao assunto do post. Comentários com ofensas ou agressões não são bem-vindos. No mais, aproveite. Este espaço também é seu. Sabendo usar, não vai faltar.