quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Série anti-cases: campanha de plano dentário

Olá.
Faz um tempo que eu não postava um anti-case. É que eu nunca mais tinha encontrado um caso que realmente valesse a pena pôr aqui. Trata-se de uma pérola da publicidade que, ao invés de ir para o Desencannes, o que seria o correto, foi aprovada e veiculada. :/
Nesses últimos dias, uma conhecida reguladora de plano dentário decidiu fazer uma campanha de plano dentário, cujo garoto-propaganda é o Russo. Uma propaganda bem ao estilo "eu sou você amanhã". Entenda a campanha vendo o outdoor/busdoor e o VT abaixo.




Pelo que eu entendi, eles querem me dizer que, caso eu não faça o plano, eu ficarei desdentado igual ao Russo.
Assim, eu sei que não sou ninguém ainda na publicidade e tenho muito o que aprender. Maaaaaas, será que é mesmo interessante, ao invés de destacar os benefícios e as qualidades do plano, eu dar relevância ao ônus que eu terei que arcar caso não utilize o serviço? Se a idéia era chocar, o caminho é esse. Agora, se o objetivo é vender, aí complica, pois o consumidor quer ver benefícios do serviço para saber se é o que ele busca realmente.
E sem falar que eles submeteram o pobre do Russo a um papel um tanto ridículo, praticamente o classificando de lesado porque ele "deveria ter feito o plano e não fez". Ou seja, grosso modo eles disseram: "não seja tolo que nem o Russo foi; use o nosso plano dentário e não perca seus dentes". Sem falar que eles também debocham da condição dele, atitude que eu considero que não pode ser estimulada, sobretudo, pelos meios de comunicação. Vê se eu não tenho razão?
Como a propaganda é recente, ainda não foi possível medir seus efeitos sobre o target (público-alvo na linguagem publicitária). Maaaaas, pelo que eu tenho observado de propaganda a minha vida toda, não acho legal usar esse tipo de linguagem. Além de soar como piada de mal-gosto, ainda traz um desconforto ao público, porque você imagina, mesmo que involuntariamente como vai ser se você não fizer o plano. E isso faz você criar uma certa ojeriza ao comercial( pelo menos essa foi a sensação que tive).
Eu considero essa crítica necessária porque entendo que existem outras formas mais agradáveis de comunicar esse serviço. A idéia realmente foi bem redonda, bem interessante, é legal fazer piadinha de vez em quando na propaganda, maaaaas, devido à seriedade que a comunicação de um plano de saúde exige, acho que não cabia fazer isso. Senão ocorre isso que a gente observou nessa campanha: beirou o mau gosto.
Por isso, esta campanha pode sim, ser considerada um anti-case. Espero sinceramente que eles repensem essa campanha e não fazer algo semelhante nas próximas.
Abraço.
Para ver todos os anti cases, clique aqui

2 comentários:

  1. Ah Shiryu, da um desconto..eles pelo menos tentaram fugir do varejão....

    ResponderExcluir
  2. Olha... eles conseguiram fazer rir, não conseguiram? E se for pra rir, quanto mais dentes tiver na boca, melhor.

    ResponderExcluir

A partir de agora, todos podem comentar no blog, incluindo os anônimos. Contudo, para a sua segurança (e para a minha, claro), ele serão moderados. Só passarão os comentários relacionados ao assunto do post. Comentários com ofensas ou agressões não são bem-vindos. No mais, aproveite. Este espaço também é seu. Sabendo usar, não vai faltar.