quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Reforma da língua portuguesa: solução ou confusão?


Olá.
Acho oportuno falar de um tema que, sem dúvida mudará nossas vidas. As mudanças na língua portuguesa através da reforma na mesma. Reforma esta que partiu de um acordo entre todas as nações que falam a última flor do Lácio e que entram em vigor a partir deste ano.
E dizer que eu não concordo muito com elas, até porque o processo não foi democrático. Foi decidida por lingüistas e vai descer goela abaixo no ensino de nossas crianças e jovens. Contudo, algumas mudanças vêm realmente retirar algumas regras desnecessárias que a gente aprende só pra não levar pau na escola.
A seguir, as mudanças e, posteriormente, minhas observações sobre cada ponto:

HÍFEN

Não se usará mais:
1. quando o segundo elemento começa com s ou r, devendo estas consoantes ser duplicadas, como em "antirreligioso", "antissemita", "contrarregra", "infrassom". Exceção: será mantido o hífen quando os prefixos terminam com r -ou seja, "hiper-", "inter-" e "super-"- como em "hiper-requintado", "inter-resistente" e "super-revista"
2. quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa com uma vogal diferente. Exemplos: "extraescolar", "aeroespacial", "autoestrada"

TREMA
Deixará de existir, a não ser em nomes próprios e seus derivados

ACENTO DIFERENCIAL
Não se usará mais para diferenciar:
1. "pára" (flexão do verbo parar) de "para" (preposição)
2. "péla" (flexão do verbo pelar) de "pela" (combinação da preposição com o artigo)
3. "pólo" (substantivo) de "polo" (combinação antiga e popular de "por" e "lo")
4. "pélo" (flexão do verbo pelar), "pêlo" (substantivo) e "pelo" (combinação da preposição com o artigo)
5. "pêra" (substantivo - fruta), "péra" (substantivo arcaico - pedra) e "pera" (preposição arcaica)

ALFABETO
Passará a ter 26 letras, ao incorporar as letras "k", "w" e "y"

ACENTO CIRCUNFLEXO
Não se usará mais:
1. nas terceiras pessoas do plural do presente do indicativo ou do subjuntivo dos verbos "crer", "dar", "ler", "ver" e seus derivados. A grafia correta será "creem", "deem", "leem" e "veem"
2. em palavras terminados em hiato "oo", como "enjôo" ou "vôo" -que se tornam "enjoo" e "voo"

ACENTO AGUDO
Não se usará mais:
1. nos ditongos abertos "ei" e "oi" de palavras paroxítonas, como "assembléia", "idéia", "heróica" e "jibóia"
2. nas palavras paroxítonas, com "i" e "u" tônicos, quando precedidos de ditongo. Exemplos: "feiúra" e "baiúca" passam a ser grafadas "feiura" e "baiuca"
3. nas formas verbais que têm o acento tônico na raiz, com "u" tônico precedido de "g" ou "q" e seguido de "e" ou "i". Com isso, algumas poucas formas de verbos, como averigúe (averiguar), apazigúe (apaziguar) e argúem (arg(ü/u)ir), passam a ser grafadas averigue, apazigue, arguem

GRAFIA No português lusitano: 1. desaparecerão o "c" e o "p" de palavras em que essas letras não são pronunciadas, como "acção", "acto", "adopção", "óptimo" -que se tornam "ação", "ato", "adoção" e "ótimo" 2. será eliminado o "h" de palavras como "herva" e "húmido", que serão grafadas como no Brasil -"erva" e "úmido" (Fonte: Folha Online)

Vamos, por partes, dizer o que é legal (na minha opinião, é claro) e o que não é:

Quanto a questão do hífen, não tenho reclamações. Acho até que a falta de hífen ajuda.

Quanto aos acentos diferenciais, concordo que são desnecessários, pois, somente pelo contexto em que as palavras são empregadas, dá para entender o seu sentido, razão suficiente para o acento não figurar. Neste caso, aplaudo a reforma.

As letras k, w e y, na verdade, nunca deixaram de figurar em nosso alfabeto, só não eram oficiais pelo fato de serem usado apenas em nomes estrangeiros e e alguns nomes próprios. Decisão plausível, pois partiu de uma necessidade popular.

A abolição do trema é, na minha opinião, absurda. O trema é necessário sim, porque ajuda a diferenciar as duas pronúncias geradas pelos fonemas gu e pelos dois fonemas gerados pelo qu. Como o trema já é conhecido pela nossa geração, a falta dele não vai gerar dificuldades (a não ser o estranhamento), maaaaaas as gerações futuras sofrerão para entender a diferença entre o qu de tranquilo e o qu de máquina, por exemplo. Lamentável.

Quanto à acentuação aguda:

1. Os acentos nos casos acima citados no ítem 1 são necessários, pois, embora não haja necessidade de indicar a sílaba tônica com acento, por esta estar implícita, ela é necessária para facilitar a correta pronúncia de tais palavras.

2. Nos casos citados no ítem dois da acentuação aguda, os acentos são, de fato, desnecessários, pois não influem nem na pronúncia nem na indicação de sílaba tônica. Portanto, a abolição dos acentos agudos, neste caso, tem fundamento.

3. No caso do ítem 3, os acentos devem ser abolidos, não porque eles são desnecessários, mas porque não são usuais. Eu, particularmente, nunca escrevi "apazigúe" com acento agudo e nunca tive problemas com isso. Portanto, tal mudança, neste caso específico, atende, inclusive, uma demanda antiga de nós que escrevemos.

Quanto às novas regras do acento circunflexo, elas têm fundamento, pois, realmente, os acentos não influem nem na correta pronúncia das palavras, nem na indicação de sílaba tônica. O único problema será mesmo o estranhamento por parte das pessoas que já receberam a educação antiga.

Concordando ou não com elas, o fato é que elas vão vigorar e teremos que nos adequar a elas, senão, não passaremos em vestibulares e concursos, dentre outras coisas. Eu, pelo menos, sou um pouco avesso a mudanças na língua. Vou continuar escrevendo do jeito antigo por enquanto. Só enquanto minha vida não for atrapalhada por essas mudanças.

E você? O que acha desse reforma? Comenta aí, doidim!

Abraço.

ERRATA:Como bem observou nosso estimado leitor Fábio, mentor do Pois Bem, as novas regras passam a vigorar a partir de 2009, e não deste ano, como disse acima. pedimos desculpas aos leitores pelo engano, mas, felizmente, está corrigido.

3 comentários:

  1. Odiei muito a retirada do trema. Vou continuar escrevendo "seqüestro", "argüindo", "aqüífero" só de protesto.

    ResponderExcluir
  2. Bom, o hífen continua igualmente complicado para mim =P

    E depois dessa explicação tão completa, só posso fazer uma correçãozinha:

    as mudanças entram em vigor a partir de 2009

    ResponderExcluir
  3. Eu achu que particulamente todo mundo devia voltar ao colegial, primeiro veio a demissão de plutão e agoura isso? Me ensinaram tudo errado tsá? :D

    ResponderExcluir

A partir de agora, todos podem comentar no blog, incluindo os anônimos. Contudo, para a sua segurança (e para a minha, claro), ele serão moderados. Só passarão os comentários relacionados ao assunto do post. Comentários com ofensas ou agressões não são bem-vindos. No mais, aproveite. Este espaço também é seu. Sabendo usar, não vai faltar.